A CIDADE É O NOSSO PALCO!




Em um ano difícil para o país abraçar, é chegou a hora de quebrar fronteiras entre a arte e a cidade, entre o cidadão e sua percepção de cultura. Por isso, a ON STAGE LAB propõe a volta às raízes da música e cultura das metrópoles: a cidade começa na rua, e pra rua vamos voltar!

A CIDADE É MINHA CASA E A RUA É O MEU PALCO

Nas ruas de São Paulo, música, arte, expressões políticas, tudo acontece. É nesse grande palco de metrópole que passamos, sem perceber, por um forte movimento que ganha cada vez mais contornos salientes, incomodando e provocando questionamentos.

Neste evento mais do que especial, juntamos um pouco das iniciativas espontâneas, pessoais e institucionais de fomento à ocupação e à cultura de rua: qual cidade você quer?

No dia 22 de outubro, a ON STAGE LAB abre as portas do Coletivo Amor de Madre para receber todo o tipo de interessado em promover novas formas de disseminação da cultura de rua, além de lançarmos o projeto CAMINHOS DA MÚSICA. Neste dia, promoveremos um bate-papo com expoentes da cultura de rua, que são verdadeiramente apaixonados por esse grande palco ao ar livre que é a nossa cidade.

PROGRAMAÇÃO
15h00 – Abertura Coletivo Amor de Madre
15h30 – Mesa de discussão “A CIDADE É O NOSSO PALCO”
17h00 – Happy Hour / Pocket Show com Luiza Lian

CONFIRME SUA PRESENÇA ACESSANDO O LINK: https://goo.gl/MGgrql

PARTICIPANTES CONFIRMADOS

foto-zemauro

Há mais de uma década, o advogado e produtor cultural paulistano José Mauro Gnaspini, começou um projeto que marcaria a história da cidade de São Paulo: é a Virada Cultural, que dispensa apresentações. O sucesso da iniciativa fez com que José Mauro fosse convidado a coordenar as ações culturais públicas no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos, uma espécie de “Virada Olímpica”, que foi outro grande sucesso.

foto-pedro

Pedro Pastoriz é músico gaúcho residente em São Paulo. Integrante da banda Mustache e os Apaches, começou sua carreira tocando na rua, fez turnês pelo Brasil e pela Europa com o grupo e rodou pela cidade de São Paulo com a primeira formação de seu trabalho solo. No Tennessee, gravou músicas em vinil na cabine da Third Man Records (direct cut). Agora está prestes a lançar seu novo disco, aprovado por financiamento coletivo, “Projeções”.

foto-daniel

Daniel Bacchieri é jornalista, fundador e curador do StreetMusicMap, canal colaborativo sobre músicos de rua do mundo inteiro, apresentando mais de 1.100 músicos de rua de 93 países. Tem realizado curadoria musical em eventos como Festival Path, O.bra Festival, SIM São Paulo (Semana Internacional de Música de São Paulo), Prêmio Brasil Criativo e Caminhos da Música. O projeto StreetMusicMap também é responsável pela primeira coletânea ao vivo reunindo bandas de rua brasileiras: o álbum StreetMusicMap Vol. 1 – Live at O.bra Festival (Loop Discos, 2016), gravado no Largo do Arouche, com 9 bandas de São Paulo. Diretor de cena e produtor audiovisual, com trabalhos para NBA Entertainment (EUA), Fusion Media (EUA), HardPin Media (EUA), VICE Brasil e Zeppelin Filmes.

foto-prieto

Luiz Prieto reside e trabalha em seu estúdio na cidade de São Caetano do Sul. Seus trabalhos têm, como a maior referência, a natureza. Influenciado pelo graffiti de rua, o artista desenvolveu técnicas de pintura com spray, tinta acrílica, látex e ecoline. Sua variação de técnica referenciam a observação e a documentação em seu cotidiano da Natureza sobre o Meio Urbano, de uma maneira original o trabalho se tornou contemporâneo, atual e pode ser entendido como uma pintura de raízes urbanas, sugerindo uma natureza mutante e criadora.

foto-luiza

A música de Luiza Lian nasceu cedo. Quando seus pais, também músicos, ainda moravam em Trancoso, e quando a cidade era apenas um vilarejo com mil pessoas. Assistindo seus pais tocando, Luiza tomou gosto pela coisa e assim foi nascendo sua carreira musical. Em seus shows, ela mostra canções do seu trabalho de estreia, homônimo, além de outras composições próprias que ficaram de fora.

Salvar

Salvar

Salvar