Diário de Bordo Van Warped Tour pt. 1!

Por Érika Fiocchi

Lá pra 2009, quando comecei a me interessar por show business, eu descobri um festival de música onde todas as bandas que eu acompanhava tocaram e/ou iriam tocar. O nome era Warped Tour, um festival itinerante que passava por diversas cidades dos Estados Unidos em dias quase que corridos, montavam e desmontavam o evento em um dia, pegavam estrada e no dia seguinte o processo se repetia. Como um circo. Era algo surreal pra quem se criou no underground nacional. Vivia me perguntando como aquilo era possível? Todos os anos eu acompanhava o festival pela internet e tentava descobrir um pouquinho sobre ele. Esse ano,eu tive a oportunidade de acompanhar o festival bem de perto e em uma perspectiva que eu jamais imaginei. Junto com a Giovanna Monastero e o Dênis Carrion, eu viajei no ônibus do Kevin Lyman por 3 datas do festival, acompanhando tudo o que acontecia no backstage.

5 de Agosto de 2016: Primeiro dia de Warped Tour. Chegamos às 9h no Qualcomm Stadium em San Diego e fomos em direção à tenda de credenciamento para a encontrar a Steph Mirsky que era a responsável pelas nossas credenciais. Estávamos na fila aguardando quando surge o Kevin Lyman. Parecíamos 3 crianças vendo o Papai Noel no shopping, ficamos muito animados. Como vocês devem saber, o Kevin faz questão estar presente na abertura dos portões de todas as datas do festival, e chegar e ver ele ali era a prova de que estavamos vivendo tudo o que acompanhamos pela internet durante anos.

Pegamos nossas credenciais e nos levaram para o ônibus #1. Chegamos lá e encontramos a Jen Kellog que nos recebeu super animada e nos acomodou no ônibus rapidamente pois os portões iriam abrir e precisávamos ver esse momento. Andamos em direção ao portão de entrada do festival, e durante essa caminhada fomos apresentado para o Mr. Kevin Lyman. Encontramos ele durante sua última volta de bicicleta pela venue fazendo sua verificação final antes de receber o público, nesse momento percebemos o cuidado que ele tem com o público, pois ele estava recolhendo latas do chão e jogando no lixo. Ajudamos ele, nos apresentamos e seguimos para o portão. QUE MOMENTO AMIGOS!! Uma energia indescritível.

Seguimos o dia acompanhando o festival. Estava muito quente então resolvemos comprar uma garrafinha do merch oficial da Warped Tour, já que no festival a água é de graça o tempo todo.
Em um certo momento do dia fomos até o tourbus e encontramos o Kevin. Ele nos perguntou como estava sendo o festival e nos apresentou ao Waka Flocka Flame, que ia tocar no dia de surpresa e que estava na tenda do tourbus. O Kevin pediu para que uma pessoa da produção nos levasse para assistir o show e garantisse que o Kenny Leath, Stage Manager, nos deixasse ficar no palco durante a apresentação.
Acho que muitos que estão lendo já devem ter se perguntado como funciona o banho durante o festival. Bem, essa era uma das nossas preocupações também, mas descobrimos que tinha uma van que nos levava para um hotel para tomar banho. Depois de um dia todo de festival, um banho seria um sonho!! Mas ficou só no sonho mesmo. Quando voltamos pro tourbus para pegar as nossas coisas para o banho o Kevin brincou perguntando se precisávamos de banho e então ele disse pra irmos ver outra banda, que estava fechando o dia em um dos palcos. Isso mesmo, ele “não deixou” a gente tomar banho hahaha. Fomos até o palco e assistimos a banda que o Kevin indicou: Set your goals, que por sinal é muito boa e eu super indico vocês escutarem.

Fim do primeiro dia!! 22:30 e hora de pegar estrada para mais um dia de Warped Tour. O Kevin nos mostrou os últimos detalhes antes de partimos.

Por andar muito no sol eu tive uma crise de enxaqueca e comentei que iria deitar para me recuperar para o dia seguinte, superatencioso o Kevin arrumou a minha cama, colocou os meus pés pra cima e perguntou se eu precisava de alguma coisa para eu me sentir melhor. Em seguida, ele sentou lá na frente do ônibus com a Giovanna e o Denis e bateu um papo de uma hora sobre diversos assuntos mesmo depois de um dia cansativo como dono de um festival desse tamanho.

Começamos o dia com ele se preocupando com o público e terminamos com ele se preocupando uma convidada, esse cuidado é algo dele. E com certeza é um dos motivos do festival continuar com esse sucesso.