Erasure agita o Espaço das Américas em turnê para promover o último trabalho “World Be Gone”

Por Deca Pertrini
Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

Pela terceira vez no Brasil, o Erasure trouxe a World Be Gone Tour, que incluiu Curitiba, no Teatro Positivo (10 de maio); em São Paulo, no Espaço das Américas (11 de maio); e no Rio de Janeiro, no Vivo Rio (12 de maio).

O álbum desse mais recente trabalho foi lançado no ano passado e traz composições mais reflexivas, levando às recentes perturbações da política mundial, uma análise mais profunda e um olhar para o futuro. Logo após seu lançamento, “World Be Gone” atingiu a 6ª posição mais alta do Reino Unido, se tornando o álbum mais bem sucedido do Erasure desde “I Say, I Say, I Say”, de 1994.

A apresentação em São Paulo foi na última sexta-feira (11), no Espaço das Américas. Antes do show, teve uma discotecagem com o melhor dos anos 80 para ir aquecendo os fãs que já se encontravam na casa.

Erasure-13

Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

Assim que subiram ao palco, com apoio de duas backing vocals, em um belo cenário cheio de luzes coloridas, veio à tona o sentimento de nostalgia com o hit “Oh L’Amour” logo no início do show, música do primeiro álbum “Wonderland” (1986).

Com uma maquiagem bem notável, colar de pérolas, uma espécie de collant estampado, que imitava uma pele cheia de tatuagens, uma camiseta preta e um blazer preto, o vocalista Andy Bell se mostrou muito à vontade e interagiu com o público em quase todos os intervalos entre as canções da banda, diferentemente da última vez que se apresentou no país, que se mostrou muito menos comunicativo.

Erasure-9

Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

Após “In My Arms”,  Bell tirou a camiseta e ficou apenas com o collant segunda pele. “Começamos esta turnê há um ano e aquele camiseta estava fedendo curry”, brincou. “É tudo uma questão de ilusão”, completou.

Oposto de Andy, o sempre discreto, Vince Clarke, ficou posicionado em uma estrutura elevada no palco, com os seus sintetizadores, guitarra e teclado.

Erasure-6

Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

O hit “Blue Savannah” surpreendeu o cantor com fãs soltando balões azuis durante a música. “Como vocês esconderam isso? Foi aqui?”, brincou, apontando para o traseiro.

O repertório foi composto por faixas dos discos Wonderland, The Circus, Wild!, Chorus, I Say I Say I Say, Cowboy, The Violet Flames, Nightbird, Phantom Bride e o disco mais recente, que resultou na turnê.

Erasure-3

Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

O que todos aguardavam foi guardado para o final, e valeu a pena esperar. “Stop!”, “Always” e “Sometimes” apareceram quase em sequência e prepararam terreno para o hino, que veio no bis: “A Little Respect”.

Formado em 1985 pelo tecladista e guitarrista Vince Clarke (que também foi um dos fundadores do Depeche Mode)  e pelo vocalista Andy Bell, o grupo se firmou como um dos grandes nomes do pop eletrônico. A dupla já venceu diversos prêmios importantes da música britânica como o BRIT Awards e o Ivor Novello Awards.

Com dezessete álbuns de estúdio lançados ao longo da carreira, o grupo já emplacou uma série de hits de sucessos em seu país, somando 5 singles no #1, 17 no top 10 e um total de 35 no UK Top 40. Seus dois últimos álbuns, World Be Gone(2017) e a coletânea Always (2015), alcançaram o top 10 de vendas no Reino Unido.

Erasure-11

Fotos: Marcelo Brammer/Espaço das Américas

Set List:
Oh L’Amour
Ship Of Fools
Breathe
Just A Little Love
In My Arms
Chains Of Love
Sacred
Sweet Summer Loving
Victim Of Love
Phantom Bride
World Be Gone
Who Needs Love Like That
Love To Hate You
Take Me Out of Myself
Blue Savannah
Drama!
Stop!
Love You To The Sky
Always
Sometimes

A Little Respect