Fãs chineses de música frequentam mais shows que os americanos

Música ao vivo é mais popular entre chineses ricos do que entre americanos comuns, de acordo com uma nova pesquisa divulgada pela Nielsen, e publicada pela IQ – Live Music Intelligence.
De acordo com o primeiro relatório sobre consumo de música na China – o Music 360 China – 57% dos “ouvintes de música mais ricos” no país com maior população do mundo regularmente vão a shows e festivais, comparados com 51% da população geral dos Estados Unidos. 83% do mesmo grupo de chineses mais abastados se declararam fãs de música – o que mostra que somente 25% dos fãs de música na China não frequentam shows.

A Nielsen pesquisou os seguintes tópicos:

– Número de eventos anuais que a pessoa frequentou por tamanho/tipo
– Dinheiro gasto em shows
– Conhecimento de festivais e interações sociais
– Comparecimento em festivais passados e futuros
– Comportamento nas redes enquanto frequentava shows (via smartphones)

A pesquisa também consultou os consumidores sobre reconhecimento de marcas em festivais específicos, como o festival de rock Strawberry Festival em Beijing, o Storm EDM festival em Xangai e Shenzhen, além do festival de jazz JZ Festival. O número crescente de consumidores conectados e millenials abastados significa um grande potencial de mercado global, já que a música é um ponto de paixão real para os consumidores chineses.

O relatório também revela que 72% da população geral na China escuta música (uma média de 16 horas semanais) – um dado que cresce para 82% quando se fala dos mais abastados – e que música online é muito consumida no país: 66% dos ouvintes usam um serviço de streaming em uma semana comum, aumentando para 72% quando se trata dos consumidores mais ricos.
A Nielsen estima considerar os gastos desse mercado na China em 56 trilhões de dólares na próxima década, “impulsionados em grande parte por jovens consumidores ricos e conectados e com rendimentos disponíveis”.

“O crescimento de consumidores conectados na China e os millenials abastados significam grande potencial para o mercado global,” diz Erin Crawford, vice-presidente sênior de entretenimento e diretora geral de música na Nielsen. “O nosso relatório Music 360 China mostra que a música é um ponto real de paixão para os consumidores, e fornece insights críticos para empresas que procuram envolver-se com os fãs de música na China.”