Gibson registra pedido de recuperação judicial

Nesta terça-feira (1), a fabricante das lendárias guitarras elétricas Gibson Brands registrou pedido de recuperação judicial, com um plano para reorganizar seu negócio de instrumento musical sob o novo comando de seus credores.

Há alguns meses já havia rumores de que isso aconteceria e agora a empresa iniciou os processos legais para se reestruturar e continuar ativa no mercado, utilizando amparos legais que permitam que ela continue suas atividades.

Em um registro com a corte de falências em Delaware, a Gibson disse que os negócios de eletrônicos de consumo no exterior serão reduzidos, permitindo que a empresa volte sua atenção ao seu negócio principal de fabricação de guitarras e áudio.

A responsável pelos modelos mais cobiçados do mundo, como Firebird, SG, Les Paul, e Flying V foi fundada em 1902 e agora tem sua sede em Nashville, um dos lugares mais emblemáticos da música nos Estados Unidos para o rock, blues e country.

 Entre as estrelas usam as guitarras Gibson, estão B.B. King, Keith Richards, Jimmy Page, Slash e muitos outros.

A empresa utilizou a sua conta no Twitter para se pronunciar a respeito e disse que o pedido de falência não significa o seu fim:

Gibson

Ontem a Gibson entrou com um pedido de reorganização dentro do Capítulo 11 do Código de Falência dos Estados Unidos. Isso NÃO significa que a Gibson irá fechar as portas. Significa que estamos reorganizando os nossos negócios para nos concentrarmos nas guitarras e instrumentos musicais, nos tornando uma empresa mais forte durante o processo.

Podem ficar tranquilos, não haverá mudanças nas nossas garantias e políticas de devolução de produtos e ainda estamos fabricando, vendendo e despachando as guitarras mais icônicas do mundo. Nosso relacionamento com vocês é importante para nós e estamos empolgados com o que o futuro nos reserva.