Justin Timberlake se apresenta no Super Bowl com bela homenagem a Prince

Justin Timberlake foi a atração do intervalo do jogo entre New England Patriots e Philadephia Eagles no US Bank Stadium. Ele havia confirmado sua participação, após meses de especulação, através de sua conta no Twitter, em um vídeo com a participação do apresentador de tv norte-americano Jimmy Fallon.

Ao longo dos anos, o show do intervalo evoluiu de um simples intervalo para um enorme espetáculo anual, que costuma incorporar pirotecnia, uma elaborada produção de palco e artistas renomados.

Nos primeiros anos do Super Bowl, o show era basicamente um desfile para bandas marciais e era simplesmente para preencher o tempo enquanto os fãs e telespectadores pegavam suas bebidas e, segundo o ex-comissário da NFL Pete Rozelle, “ir ao banheiro”.

Durante a década de 90, os shows ficaram cada vez maiores, mudando radicalmente em 1993 quando Michael Jackson se apresentou e fez seu famoso moonwalk pelo palco.

O show de Justin Timberlake aconteceu 14 anos após a polêmica apresentação com Janet Jackson, quando ela acidentalmente expôs seu mamilo no palco, após Justin arrancar uma parte de seu figurino. E nesse dia foi cunhada a frase “mal-funcionamento de figurino”.

nintchdbpict000362004529

Justin Timberlake é o artista individual que mais participou do show do intervalo do Super Bowl, a maior audiência da TV americana. Nessa 52ª edição do Super Bowl, vencido pelo Philadelphia Eagles na noite deste domingo (4), o cantor se apresentou pela terceira vez, sendo que a primeira foi em 2001, onde Aerosmith, Britney Spears, Nelly e Mary J. Blige também se apresentaram.

 A segunda foi em 2004, polemizando justamente ao lado de Janet Jackson. Na época, a Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos recebeu mais de 540 mil telefonemas de espectadores indignados com a atitude.

 Novamente escolhido para animar o show do intervalo, dessa vez o ex-‘N Sync “dividiu o palco com Prince“. Durante o espetáculo no Minneapolis U.S Bank Stadium, foi exibido um clipe do filme “Purple Rain”, projetado numa enorme cortina, enquanto que no piano, Justin acompanhava a gravação do cantor ao som de “I would die 4 u”. 

super-bowl-halftime-show-justin-timberlake-prince-projection-not-hologram

Prince se apresentou no Super Bowl, em 2007, sendo considerada essa, a melhor apresentação da história da competição. O jogo decisivo da Liga Nacional de Futebol Americano aconteceu em Minneapolis, cidade natal do cantor, que faleceu em 2016: “Senti que queria fazer algo por essa cidade e algo por ele, que fosse a homenagem definitiva para àquele que considero o melhor músico de todos os tempos”, explicou Timberlake.

RTX4Q08S_dpi9mx

Justin abriu a apresentação com ‘Filthy’, música de seu novo álbum ‘Man of the woods’. Hits, como ‘Rock your body’, ‘Sexyback’, ‘Cry me a river’, ‘Mirrors’ e ‘Can’t stop the feeling’ fizeram parte do show que durou 12 minutos.

Foi uma apresentação cheia de efeitos visuais, entre elas, dançarinos que carregavam espelhos no palco e no meio da plateia e danças sincronizadas que empolgaram os mais de 66 mil espectadores do estádio.

justintimberlakesuperbowl

Sempre muito simpático, em vários momentos Justin dançou entre os fãs e chegou a tirar uma selfie com o sortudo torcedor Ryan McKenna, de 13 anos.

timberlake-selfie4-ht-hb-180204_31x13_992
 O menino não esperava ser o centro das atenções no evento, sendo que o momento rapidamente se tornou viral nas redes sociais, com a hashtag “#selfiekid”, uma das mais utilizadas no Twiter. “Esta é uma oportunidade que nunca mais terei na vida e resolvi tirar a fotografia”, disse o jovem à imprensa.
 
Veja quem já se apresentou no Superbowl:

1991 – New Kids On The Block
1992 – Gloria Estefan
1993 – Michael Jackson
1994 – Wynona, Clint Black, Tanya Tucker, Travis Tritt
1995 – Patti Labelle, The Temptations
1996 – Diana Ross
1997 – The Blues Brothers
1998 – Boyz II Men, Smokey Robinson, Martha Reeves, The Temptations, Queen Latifah
1999 – Gloria Estefan, Stevie Wonder, Big Bad Voodoo Daddy, Savion Glover
2000 – Phil Collins, Christina Aguilera, Enrique Iglesias, Toni Braxton
2001 – Aerosmith, ‘N Sync, Britney Spears, Mary J. Blige, Nelly
2002 – U2
2003 – Shania Twain, No Doubt, Sting
2004 – Jessica Simpson, Janet Jackson, P. Diddy, Nelly, Kid Rock e Justin Timberlake
2005 – Paul McCartney
2006 – The Rolling Stones
2007 – Prince
2008 – Tom Petty & the Heartbreakers
2009 – Bruce Springsteen
2010 – The Who
2011 – The Black Eyed Peas, Usher, Slash
2012 – Madonna, LMFAO. Cirque du Soleil, Nicki Minaj, M.I.A., Cee Lo Green, Andy Lewis
2013 – Beyoncé, Destiny’s Child
2014 – Bruno Mars, Red Hot Chili Peppers
2015 – Katy Perry, Lenny Kravitz, Missy Elliott
2016 – Coldplay, Beyoncé, Bruno Mars, Mark Ronson, Gustavo Dudamel
2017 – Lady Gaga

Nenhuma atração recebe cachê para cantar no intervalo do Super Bowl, sendo uma troca pela exposição espontânea gerada pelo evento. De acordo com Danyel Braga, gerente sênior de Patrocínios da CSM, empresa especializada em Gestão e Marketing Esportivo, o SuperBowl é uma das plataformas de negócio mais bem-sucedidas em todo mundo. Ele afirma que cada segundo de um comercial de intervalo da partida custa cerca de R$ 600 mil.

“Para o SuperBowl 52, a expectativa é de um faturamento superior a R$ 1,5 bilhão em publicidade, tudo isso com o objetivo de capturar a atenção dos cerca de 170 milhões de telespectadores em todo o mundo. O Brasil o terceiro mercado consumidor da NFL”, diz o especialista.
Houve protestos anti-Trump antes do jogo, porém, o presidente não foi mencionado em nenhum momento durante o evento.