Mariah Carey é processada por cancelar shows na América do Sul

A cantora está sendo processada em 3 milhões de dólares por ter cancelado alguns shows na América do Sul, incluindo três shows no Brasil, que ocorreriam em 2016.

Mariah lamentou, na época do cancelamento, a desmarcação dos shows, pelo Twitter e culpou os produtores locais por essa decisão. “Estou devastada que os meus shows no Chile, na Argentina e no Brasil tenham sido cancelados. Os meus fãs merecem produtores melhores dos que esses que os tratam dessa maneira”.

screen_shot_2018-01-18_at_11.13.48

De acordo com a Billboard, a responsável pelos shows, empresa Fênix, está processando Mariah pela desistência, alegando que as práticas da produtora não foram a causa do cancelamento, como a cantora alegou na época.

Mariah também disse que não havia recebido o adiantamento do cachê, como estava previsto no contrato. A Fênix alega que pagou o equivalente a 75% do cachê da cantora antecipadamente, como combinado.

Segundo a produtora, a verdadeira causa do cancelamento foi a baixa venda de ingressos para as apresentações e não o mau gerenciamento  ou a falta de pagamento para a artista, alegando que Carey fez declarações falsas e difamatórias no Twitter, sugerindo que os shows foram cancelados por negligência do promotor, o que fez com que seus clientes duvidassem de sua capacidade de pagar os artistas.

O promotor exige mais de US$ 1 milhão por danos decorrentes pelo cancelamento dos shows, além de mais US$ 2 milhões por danos de difamação.

Procurada pela imprensa norte-americana para comentar o processo, Carey ainda não falou publicamente sobre a medida judicial tomada contra ela.