Move Concerts se associa à Work Show e ao empresário Marcus Buaiz, criando a holding WMM Company

Por Deca Pertrini

A disputa na indústria do showbusiness está cada vez mais acirrada: a americana Move Concerts se uniu à brasileira WorkShow. Foram mais de seis meses de acertos para criar a WMM Company, que nasceu entre as cinco maiores empresas de entretenimento ao vivo do mundo. Segundo fontes do setor, as duas juntas movimentam cerca de R$ 1 bilhão por ano com a venda de ingressos.

A Move Concerts é a maior promotora de concertos independente da América Latina. Com escritórios na Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Peru e Porto Rico, além da sede regional em Miami, construíram a rede mais extensa da América Latina – excluindo o México – com um único objetivo: fornecer o melhor experiência de concerto para fãs, artistas e nossos clientes corporativos. A Move tem sua origem na Mondo Entretenimento, que chegou a fazer parte do Grupo ABC. Entre os sócios da empresa estão William Crunfli e Phil Rodriguez, que acumulam experiências da realização de grandes shows no país.

A WorkShow administra a carreira de cantores sertanejos de grande sucesso como Marília Mendonça, Henrique e Juliano, Maiara e Maraísa, Gusttavo Lima, entre outros.

Marcus Buaiz é empresário do ramo de entretenimento, proprietário da JAY-40, uma holding de festas e boates. Marcus também é dono de 12 casas noturnas no Brasil, entre elas a Royal e a Provocateur.

Em 2010, em parceria com Ronaldo Nazário (“O Fenômeno”) e a WPP, maior grupo de comunicação do mundo, fundou a 9nine, agência voltada para o esporte e o entretenimento. Atualmente não faz mais parte da agência .

Segue o comunicado divulgado nas redes sociais:

index