Paul McCartney entra com ação para retomar os direitos autorais de suas canções

Paul McCartney começou o processo de retomar controle de sua parte dos direitos de publishing das canções dos Beatles nos Estados Unidos. O publishing do catálogo atualmente é da Sony/ATV Music Publishing, mas a lei americana permite que artistas vivos entrem com um pedido para recuperar os direitos 56 anos após a publicação inicial, o que significa que o catálogo de Lennon-McCartney estará disponível em 2018.

De acordo com a revista Billboard, McCartney começou com o processo de retomar o controle de sua metade do publishing dos Beatles (32 canções) em dezembro de 2015. De acordo com a lei de copyright americana de 1976, um compositor precisa preencher um pedido no escritório de copyright de dois a dez anos antes dos 56 anos passarem. Entretanto, a metade de John Lennon – todas as canções deles são creditadas como Lennon-McCartney, independente de quem as escreveu – vai permanecer com a Sony/ATV, que fez um acordo com a viúva de Lennon, Yoko Ono.

Os Beatles perderam os direitos autorais de suas canções no início da carreira. A companhia Northern Songs foi fundada por Lennon, McCartney, seu empresário Brian Epstein e o publisher Dick James em 1963, mas James vendeu sua parte do negócio para a empresa britânica Associated Television (ATV) em 1969, e os músicos nunca mais conseguiram reconquistar seus direitos. Outra tentativa de recupera-los foi do empresário musical Allen Klein, que tentou um acordo para a Apple Corps dos Beatles comprar a ATV, mas isso também não funcionou.

Michael Jackson comprou a ATV Music por US$ 47.5 milhões em 1985, fato que estremeceu a amizade do cantor com McCartney, e unificou seu catálogo com a Sony em 1995, por um pagamento de aproximadamente £59 milhões, que resultou na formação da Sony/ATV. Em 2006, com problemas financeiros, Jackson fez mais um acordo com a Sony, dando para ela o direito de comprar sua metade da Sony/ATV. Na semana passada foi anunciado que a metade do cantor foi comprada pela Sony por US$ 750 milhões.