SOUNDWAVE CANCELADO: BRIGA E CONFUSÃO POR REEMBOLSOS

Os olhos do mercado do entretenimento e fãs estão voltados para um nome: AJ Maddah. A edição do festival australiano Soundwave do próximo ano foi cancelado, de acordo com ele, por alguns problemas imprevistos. Mas não é isso que o próprio lineup diz nas redes sociais.

O Soundwave é um festival voltado para o rock e metal que começou em 2004, com um único dia, mas cresceu e apareceu no circuito de eventos anuais do país, com turnês em cinco diferentes cidades, mais de 200 mil ingressos vendidos e grandes nomes em seu lineup. Mas o que aconteceu?

Primeiro, o Bring Me The Horizon, uma das bandas “confirmadas” para a edição de janeiro próximo, declarou publicamente que estava aguardando informações e confirmações da sua participação no evento, enquanto uma briga sem tamanho começava entre Maddah e a tiqueteira Eventopia. Maddah compartilhou uma sequência de tweets em que ele culpa a empresa responsável pela venda dos ingressos do festival por não desbloquear fundos para adiantar pagamentos ao Bring Me The Horizon e NOFX, o que segundo o promotor, “colocou o festival em uma situação ruim”.

A banda de punk rock Frenzal Rhomb, que também estava confirmada no evento, aproveitou carona para satirizar o festival, lineup e seu promotor, obviamente. Em seu Facebook, a banda declarou: “Nós ferramos com o Soundwave. Sentimos muito, é tudo culpa nossa”, declarou a banda antes de uma série de gargalhadas devidamente documentadas em seu post na rede social.

Após o cancelamento oficial e a troca de acusações entre promotor e tiqueteira, ainda discute-se quem será o responsável pela restituição de valores pagos pelos fãs. E a briga acabou esquentado de vez: o gerente geral da Eventopia alegou que o promotor do agora extinto festival é quem está de posse de toda a receita arrecadada e que ele é o único responsável pelos reembolsos.

A tiqueteira exigiu que Maddah devolva antecipações de pagamentos à tiqueteiras antes que qualquer reembolso possa ser processado: “O dinheiro dos clientes que devem ser reembolsados pelo Soundwave está com AJ Maddah, disse Martin Cunrow, que segue: “AJ não está dizendo que temos o dinheiro, ele está bem ciente dos processos de pagamento e os pagamentos que foram feitos a ele. A Eventopia está agora no meio de um processo, enviou uma carta a AJ, solicitado o retorno imediato das receitas de ingressos vendidos. E quando Eventopia receber esse dinheiro do promotor, processaremos todos os reembolsos dos clientes. ”

Antes, a tiqueteira já tinha afirmado ontem que “o promotor do festival é responsável por todos os fundos de bilheteria que foram adiantados, e é diretamente responsável perante todos os compradores para a emissão de reembolsos dos clientes.”

Maddah, por outro lado, está tentando direcionar todas os pedidos de reembolso diretamente à Eventopia e ameaçou tomar medidas legais contra a empresa de venda de ingressos: “Uma empresa que vale setecentos milhões de dólares está tentando se esquivar do reembolso dos fãs, mandando-as para o promotor quebrado financeiramente usando táticas sujas”, disse ele aos seus seguidores do Twitter. E acrescentou: “Vamos iniciar de uma ação coletiva em nome dos fãs o mais rápido possível”.

O circuito de festivais da Austrália sofreu um abalo extraordinário nos últimos anos. O poderoso Big Day Out desapareceu do calendário em 2014, após mais de 20 anos no negócio, e o Future Music Festival também foi para o espaço. Outros festivais populares como Harvest (que também era organizado por AJ Maddah) Peats Ridge, Homebake e Pyramid Rock também não estão mais ativos.

O Soundwave 2016 havia confirmado em seu lineup nomes como Disturbed, The Prodigy, Deftones e outras bandas mainstream.

AJ Maddah já explicou via Twitter que em 2017, o Soundwave já não deve mais acontecer: “É um monte de trabalho duro, estresse e risco da volta do ódio e estupidez que recebemos de algumas pessoas”, escreveu Maddah.

 

BANDAS CANCELAM SUAS VIAGENS

As bandas que estavam confirmadas no lineup do Soundwave já publicaram notas sobre o cancelamento do festival. Os fãs estão chateados, mas a maioria dos artistas promete uma ida à Austrália assim que posível:

NOFX – a banda possuía sideshows no país e já cancelou duas datas na Austrália e pediu desculpas aos fãs.

Bullet For My Valentine – uma das atrações exclusivas do festival, usou o Facebook para demonstrar sua tristeza pelo festival não aconteceu.

Bring Me The Horizon – também não possuía sideshows planejados no país, e lamentaram o fim do Soundwave, não sem antes elogiar bastante a qualidade do festival.

Disturbed – headliner do festival, prometeu uma turnê mais extensa pelo país em 2016 para compensar sua falta no Soundwave.

disturbed

The Prodigy – uma dos artistas que permaneceu por mais tempo em silêncio, acabou declarando que fará planos para ir à Austrália em breve.

Ill Niño – de poucas palavas, limitou-se a usar o Twitter para dizer que espera ver seus fãs algum dia.

Terror Universal – além de lamentar o fim do festival, rasgou-se em elogios por AJ Maddah, porque, de acordo com eles, contribuiu muito para o cenário da música pesada australiana.

FrnkIero And The Cellabration – também publicou nota lamentando o cancelamento e o fim do festival, mas diz que estão tentando resolver uma data para o país.

Nothing But Thieves, Lordi Devil You Know, Relient K e DARKC3LL também lançaram declarações na mídia social em relação ao cancelamento do Soundwave e seus planos de turnê pela Austrália.